Segov

 Sexta-feira, 22.09.2017

Como relacionar-se com as pessoas com deficiência

Com estas orientações melhoram a qualidade do atendimento para essas pessoas.

• Ofereça apoio sempre que julgar necessário, mas pergunte antes e, caso ela recuse, não insista;
• Não estacione seu automóvel em frente às rampas ou em locais reservados às pessoas com deficiência, pois foram construídos para atender uma necessidade específica;
• Se você convive com uma pessoa com deficiência, não a exclua nem minimize sua participação em eventos, reuniões ou qualquer outro tipo de atividades.

Pessoas com Deficiência Física
• Não se apoie na cadeira de rodas;
• Correr ou caminhar são palavras que podem ser utilizadas, os cadeirantes também as utilizam;
• Ao sair com uma pessoa com deficiência física, escolha lugares sem barreiras arquitetônicas;
• Ao conversar com um cadeirante, sente-se, para ficar no mesmo nível de seu olhar;
• Ao ajudar um usuário de cadeira de rodas a descer uma rampa, um meio-fio ou degraus, use a "marcha a ré", para evitar que a pessoa perca o equilíbrio e caia para frente;
• Acompanhe o ritmo de seu caminhar;
• Tome cuidado para não tropeçar nas muletas;
• Mantenha as muletas sempre ao alcance das suas mãos;
• A pessoa com paralisia cerebral pode apresentar alguma dificuldade na comunicação; no entanto, sua área cognitiva normalmente encontra-se preservada. Caso não compreenda o que diz, peça que repita, ou escreva.

Pessoa cega ou com Deficiência Visual
• Quando for auxiliar uma pessoa cega, lembre-se que ela também ouve e fala;
• Ao conduzir uma pessoa cega, ofereça seu braço (cotovelo) para que ela segure, assim, você poderá andar normalmente. É incorreto agarrá-la ou puxá-la pelo braço, ou bengala;
• Informe sobre os obstáculos existentes, como meio-fio, degraus e outros;
• Quando da passagem por lugares estreitos, a exemplo de portas, corredores, posicione seu braço para trás, de modo que a pessoa cega possa seguí-lo;
• Sempre que se ausentar de uma sala, informe a pessoa cega, assim ela não terá o desconforto de ficar falando sozinha;
• Não se sinta constrangido ao falar palavras como "cego, ver ou olhar". Os cegos também as utilizam;
• Ao explicar a direção para um cego, indique pontos de referência com clareza;
• Se você não souber orientá-lo, seja franco, pergunte como deve fazer;
• Ao conduzir um cego para uma cadeira, indique-lhe o espaldar (encosto);
• Num restaurante, é aconselhável que você leia o cardápio e informe os valores;
• Quando for falar com uma pessoa cega, não use a expressão "adivinhe quem é", pois ela não possui bola de cristal.

A Pessoa Surda ou com Deficiência Auditiva
• Procure falar claramente, em velocidade normal, de frente para o(a) surdo(a), tomando o cuidado para que ele(a) veja seu rosto, mantendo contato visual, pois se você dispersar o olhar, ele(a) poderá entender que a conversa acabou;
• Não grite, fale com tom de voz normal, a não ser que lhe peçam para levantar a voz;
• Procure ser expressivo. Os surdos não podem ouvir as mudanças sutis do tom de sua voz indicando sarcasmo ou seriedade;
• Ao usar expressões faciais, gestos ou movimentos do corpo, você facilitará a compreensão do que está pretendendo comunicar;
• Quando houver possibilidade, pode ser utilizada a escrita. Neste caso, procure ser objetivo;
• Se você pretender iniciar um diálogo com uma pessoa surda, use um gesto ou toque levemente em seu braço;
• Quando um(a) surdo(a) estiver acompanhado(a) de intérprete, fale diretamente com a pessoa surda, não com o intérprete;
• Ao planejar um evento, utilize recursos visuais para os avisos. Se for exibir um filme, providencie um script ou um resumo do filme, se não tiver legendas.

Pessoas com deficiência Mental
• Cumprimente-o normalmente;
• Dê-lhe atenção. Mantenha o diálogo;
• Evite a superproteção, ajude-a somente quando for necessário;
• Quando a pessoa com deficiência mental for uma criança, trate-a como criança, se for um adolescente ou adulto, trate-o como tal.

 Reformulando Conceitos e Valores