Saúde

 Sexta-feira, 22.09.2017

UNIDADES ESPECIAIS DE SAÚDE:

  • Centro de Atendimento em Saúde Mental (CASM): Finalidade do Serviço -  é um serviço com característica de assistência, ensino e pesquisa, inserido na rede pública municipal de atenção à saúde mental. Tem a função de atender os indivíduos adultos que apresentam sofrimento psíquico e/ou desvio de comportamento, bem como suas famílias, para que possam o mais breve possível estar novamente inseridos em suas atividades cotidianas, buscando a ressocialização e o exercício da cidadania. Objetivo -  Atender ao indivíduo em sofrimento psíquico residente no Município de Cascavel – Pr, e sua família por meio de atendimento multiprofissional, para que ocorra sua Reabilitação Psicossocial.
  • Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPSI): Objetivo Geral - Garantir a assistência à criança e ao adolescente com transtorno mental e de comportamento, dando suporte ao usuário e sua família, visando a recuperação e a reinserção na comunidade.
    • Ações Metodológicas: Acolher crianças e adolescentes que necessitem de desintoxicação e/ou repouso.
    • Realizar atendimento à família e assegurar o acompanhamento através de visitas domiciliares.
    • Promover ações que estimulem os pacientes a participarem de atividades produtivas, dentro e fora do centro, buscando reinserção profissional, através das oficinas de reabilitação.
    • Realizar atendimento individual – biopsicosocial, possibilitando o tratamento terapêutico.
    • Promover atendimento em grupo, grupo operativo, psicoterapia, oficina terapêutica, atividades socio-terápicas.
    • Viabilizar o atendimento hospitalar, quando houver necessidade, no serviço de referencia do CAPS.
    • Promover eventos culturais e/ou recreativos, produzindo espaço de reflexão e lazer, para  usuários e familiares.
    • Manter convênio com estabelecimento de ensino (Universidades, cursos técnicos) para oferecer campos de estágio, de forma a favorecer a assistência , o ensino e a pesquisa.
    • Promover cursos em serviço (CAPS) para equipes do programa Saúde da Família, para buscar ações qualificadas e integração dos serviços.
    • Manter atualizado um banco de dados que possibilite conhecer o perfil epidemiológico desta população.
    • Promoção de ações que privilegie a saúde, com enfoque nas potencialidades e possibilidades das crianças e adolescentes.
    • Democratizar as relações de poder entre técnicos, usuários e familiares, com vista a um processo decisório coletivo, com base no diálogo.
    • Respeitar e estimular a autonomia dos usuários, considerando suas decisões, interesses e necessidades.

 

Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas (CAPS AD):

Objetivo Geral - Garantir assistência a crianças e adolescentes com transtornos decorrentes do uso e dependência de álcool e outras drogas, proporcionando-lhes tratamento, reabilitação e ressocialização junto à família e comunidade.

  • Ações Metodológicas: Acolher usuários de substâncias psicoativas, que necessitem de tratamento.
  • Realizar tratamento individual (avaliação médico psicossocial) e tratamento medicamentoso, psicoterápico, de orientação e outros.
  • Realizar atendimento de grupo: psicoterápico, grupo operativo, oficina terapêutica, atividades socioterápicas e outros.
  • Realizar atendimento à família.
  • Assegurar o acompanhamento através de visitas domiciliares.
  • Promover ações, dentro e fora do centro, para estimular a participação em atividades produtivas, buscando a reinserção profissional (oficinas de reabilitação).
  • Viabilizar o atendimento hospitalar, quando houver necessidade.
  • Promover eventos culturais e/ou recreativos, produzindo espaço de reflexão e lazer, para usuários e familiares.
  • Manter convênio com estabelecimentos de ensino (universidades, cursos técnicos) para oferecer campo de estágio, de forma a favorecer a assistência, o ensino e a pesquisa.
  • Promover cursos em serviço (CAPS ad) para equipes do Programa Saúde da Família (PSF) e Unidade Básica de Saúde (UBS), para buscar ações qualificadas e integração dos serviços.
  • Manter atualizado um Banco de Dados que possibilite conhecer o perfil epidemiológico dessa população.
  • Democratizar as relações de poder entre técnicos, usuários e familiares, com vista a um processo decisório coletivo, com base no diálogo;
  • Respeitar e estimular a autonomia dos usuários, considerando suas decisões, interesses e necessidades.

SERVIÇOS RESIDENCIAIS TERAPÊUTICOS:

A Portaria 106, do Ministério da Saúde, de 11 de fevereiro de 2000, cria os Serviços Residenciais Terapêuticos em Saúde Mental, que se constituem em moradias ou casas, preferencialmente na comunidade, destinadas a cuidar dos portadores de transtornos mentais com graves dependências institucionais, que não tenham possibilidade de desfrutar de inteira autonomia social e não possuam vínculos familiares. Estes serviços devem atuar como suporte promovendo a reinserção gradual destes indivíduos a vida comunitária.

      • Objetivo Geral:Implantar os Serviços Residenciais Terapêuticos no município de Cascavel/PR, visando o cuidado aos portadores de transtornos mentais, egressos de internações psiquiátricas de longa permanência que não possuam suporte social e laços familiares.

Metodologia e Proposta de Intervenção

  • Estudar visando conhecer a história de vida de cada morador;
  • Realizar ações no sentido de localizar as famílias de cada usuário;
  • Orientar e preparar a família (caso exista), suscitando a ocorrência de reflexões para compreender e lidar com o portador de transtorno mental;
  • Esclarecer e encaminhar as famílias (caso existam) aos recursos da comunidade a cada caso específico e posterior acompanhamento do encaminhamento dado;
  • Vincular o usuário e a família (caso exista) ao Centro de Atenção em Saúde Mental (CASM);
  • Formar o grupo dos usuários que irão para as Residências Terapêuticas;
  • Escolher a Equipe e o local que alojará o grupo, informando ao usuário com clareza, e desde o início, sobre o local para onde irá evitando a ansiedade e confusão;
  • Discutir as decisões com os membros do grupo;
  • Debater as normas de funcionamento com o grupo;
  • Discutir as funções de cada membro, estabelecendo acordos;
  • Estimular o desenvolvimento de capacidades sociais que favoreçam a autonomia pessoal (higiene, cuidados domésticos, utilização do dinheiro, compras, transporte público, serviços, situações imprevistas);
  • Informar acerca da medicação a tomar, orientando-o a fazê-lo por si mesmo, excetuando-se as situações de crise;
  • Fornecer informação à família (caso exista), melhorando as relações entre seus membros, contribuindo para o processo de reabilitação do familiar doente;
  • Resolver conflitos que por ventura surjam nas relações.

 

  • CAPS III: A Portaria GM nº 336 de 19 de fevereiro de 2002, estabelece que o CAPS III se constitui em serviço ambulatorial de atenção contínua, durante 24 horas diárias, feriados e finais de semana. Este serviço deve atuar no acompanhamento dos pacientes de forma intensiva, semi-intensiva e não intensiva fixado pelo plano terapêutico elaborado pela equipe responsável pelo atendimento. De acordo com a proposta de implantação da Rede municipal de Atenção em Saúde Mental, entendemos, que a implantação do CAPS III em nosso município deva ser um dos pontos de Atenção, importante e necessário, para o atendimento integral às pessoas portadoras de transtornos psiquiátricos e outros transtornos decorrentes do uso e dependência de álcool e outras drogas,
  • Objetivo Geral: Oferecer atendimento à população de sua área de abrangência, realizando o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários, garantindo assistência à pessoa adulta com transtorno mental ou comportamental e/ou com transtornos decorrentes do uso e dependência de álcool e outras drogas.
  • Público alvo: O CAPS III terá como público alvo o atendimento às pessoas adultas com transtornos mentais severos e persistentes e/ou com transtornos decorrentes do uso e dependência de álcool e outras drogas, residentes no município de Cascavel.
  • Assistência prestada pelo CAPS III:

a) Atendimento individual (medicamentoso, psicoterápico, orientação, entre outros);
b) Atendimento em grupo (psicoterapia, grupo operativo, atividades de suporte social, entre outros);
c) Atendimento em oficinas terapêuticas executadas por profissional de nível superior ou nível médio;
d) Visitas e atendimentos domiciliares;
e) Atendimento à família;
f) Atividades comunitárias enfocando a integração do doente mental na comunidade e sua inserção familiar e social;
g) Acolhimento noturno, nos feriados e nos fins de semana, com no máximo cinco leitos, para eventual repouso e/ou observação;
h) Os pacientes assistidos em um turno (quatro horas) receberão uma refeição diária, os assistidos em dois turnos (oito horas) receberão duas refeições diárias, e os que permanecerem no serviço durante 24 horas contínuas receberão quatro refeições diárias;
i) A permanência de um mesmo paciente no acolhimento noturno fica limitada a sete (7) dias corridos, ou dez (10) dias intercalados em um período de trinta (30) dias.

  • Centro Especializado de Doenças Infecto-Parasitárias (CEDIP): tem a função de definir estratégias de ação para o enfrentamento das doenças infecto-parasitárias, levando em conta os avanços científicos referentes à noção do processo saúde – doença, considerando determinantes sociais, culturais, econômicos, comportamentais, epidemiológicos, demográficos e biológicos. A função principal é definir e implementar diretrizes, estratégias e linhas de ação para garantir que as pessoas portadoras de doenças infecciosas e parasitárias tenham acesso a procedimentos de diagnóstico e tratamento de qualidade na rede pública de saúde. Atua no controle e tratamento de hepatite, leishmaniose, HIV/aids, demais DSTs, toxoplasmose, blastromicose, redução de danos álcool e drogas (distribuição de kits para usuários de drogas injetáveis); o CEDIP está credenciado também como hospital dia no tratamento de aids, é referência no atendimento de violência sexual (com distribuição de pílula do dia seguinte para esses casos e atendimento psicológico).
  • Posto de Atendimento Continuado I (PAC-I): presta atendimento médico-assistencial de imediato a pacientes residentes no Município de Cascavel, em clínica médica e clínica pediátrica, em situações de sofrimento, sem risco de vida. Presta ainda apoio diagnóstico (laboratorial e radiológico) aos pacientes em situações de emergência; ambulatório de cardiologia, ambulatório de feridas de alta complexidade, realização de suturas e pequenas cirurgias eletivas (drenagem de abscesso e excerese de unha), são procedimentos realizados no PAC I.
  • Posto de Atendimento Continuado II (PAC II): presta atendimento médico-assistencial de imediato a pacientes residentes no Município de Cascavel, em clínica médica e clínica pediátrica, em situações de sofrimento, sem risco de vida. Presta ainda apoio diagnóstico (laboratorial e radiológico) aos pacientes em situações de emergência; outro serviço agregado ao PAC II é o ambulatório de ginecologia (inserção de DIU, cauterização e drenagem de bartolinite) que atende eletivamente, ambulatório anti rábica.
  • Ambulatório de Gestação de Alto Risco: presta atendimento a gestante com risco gestacional e, também é referência para exames de Ecografias Ginecológicas e Obstétricas para todas as pacientes atendidas nas U.B.S.
  • Farmácia Básica: distribuição de medicamentos às UBS/USF e fornecimento de medicamentos controlados à população.
  • Farmácia Básica II: distribuição de medicamentos às UBS/USF e fornecimento de medicamentos controlados à população.
  • Centro Especializado de Atenção a Saúde do Neonato, Criança e Adolescente (CEACRI): Presta atendimento a todas as crianças e adolescentes moradoras no Município de Cascavel, na faixa etária de 0 a 18 anos e/ou 21 anos em situações especiais, oferecendo os seguintes serviços ambulatoriais: Fonoaudiologia, Oftalmologia, Fisioterapia, Psicologia, Enfermagem, Serviço Social, Odontologia e Pediatria, sendo ainda sede do PROGRAMA NINAR e da CENTRAL DE VACINAS. Estes atendimentos fazem parte da comunidade dos serviços nas Unidades Básicas de Saúde encaminhadas ao CEACRI, através de agendamento, com horário de atendimento das 07:00 ás 19:00 horas.
  • SIATE - Sistema Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergências: é um serviço direcionado ao Pronto Atendimento às vítimas de trauma de trânsito, que necessitam de atendimento especializado.
  • SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência: é um programa que tem como finalidade prestar socorro à população em casos de emergência.  O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas. O SAMU realiza atendimento de urgência e emergência em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas. O socorro é feito após a chamada gratuita, feita para o telefone 192.
  • Laboratório Municipal: Coleta de Exames Laboratoriais.

- SERVIÇOS ESPECIALIZADOS NÃO GOVERNAMENTAIS CONVENIADOS À SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE (SESAU)

  • Centro de Atendimento Especializado Claudemir Conhaque (CENTRINHO): tem como mantenedora a Associação de Portadores de Fissura Lábio-Palatal de Cascavel (APOFILAB), de caráter assistencial aos portadores de má formação crânio-facial e distúrbios na comunicação e aprendizagem, associados às lesões-palatais, de forma a reabilitar o paciente.
  • Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Cascavel (APAE): é composta pela Escola de Educação Especial Dr. Luiz Pasternak, Escola de Educação Especial Valéria Meneghel e a Casa Lar para jovens órfãos em situação de abandono.