Notícias

 07.12.17 - 12h07

Gratidão e superação na formatura da EJA

Cerimônia destacou a importância do trabalho junta a idosos, estrangeiros e portadores de necessidades especiais no acesso à Educação
 
Desde o aluno mais jovem, o haitiano Gilner Jeanpoux, que completou recentemente 24 anos, até o senhor Adão Clemente da Silva, com seus 85 anos, havia entre os formandos da EJA (Educação para Jovens e Adultos), na noite de ontem (6), dois tipos de sentimentos: o de gratidão pelo apoio de todos os que os ajudaram a chegar até ali, e o de superação, por terem enfrentado as adversidades da vida e completado a Fase I do Ensino Fundamental. Foram 70 formandos, alunos de 10 escolas municipais de diversos bairros e do Centro de Educação para Jovens e Adultos Paulo Freire, que concluíram as séries iniciais do Ensino fundamental e receberam seus diplomas na presença de autoridades, professores e de suas famílias no Teatro Emir Sfair.
Para Luzia Gonçalves, formanda aos 70 anos, e aluna do Centro Paulo Freire, a data foi motivo de muita alegria que ela dividiu com filhos, netos e um bisneto. Para ela, a alfabetização proporcionou sobretudo mais liberdade na realização de suas atividades diárias. “Eu nunca pensei que ia chegar até aqui. Antes eu não podia nem pegar um ônibus sozinha, tinha sempre que contar com alguém para sair comigo e hoje eu vou para onde que quiser”, comemora.
Gilner, que veio para o Brasil em janeiro de 2017 e em fevereiro, logo que começaram as aulas, já iniciou os estudos na Escola Municipal Hermes Vezzaro, destacou a dificuldade enfrentada pelos alunos adultos, principalmente os estrangeiros, no processo de aprendizagem. “Muitas vezes abri mão de noites de descanso, depois de um dia de trabalho, para aprender mais a Língua Portuguesa, a História do Brasil, a Matemática e as demais disciplinas que foram tão importantes para a minha formação”, afirmou o aluno, que no início do ano não falava quase nada em português e que discursou na noite de ontem (6). Gilner também falou da importância do trabalho realizado pelo município por meio da EJA. “Sei o quanto a EJA tem favorecido para que haitianos e brasileiros com diferentes e sofridas histórias da vida possam retomar seus estudos e ter mais dignidade”, concluiu.
 
Mais coragem
Para o prefeito Leonaldo Paranhos, a noite junto aos formandos formando foi de aprendizado. “Às vezes a gente imagina que está fazendo muito e o que vocês estão dizendo para nós chegando até aqui é: Não reclame, não desista! Não desista do seu relacionamento de casamento por qualquer coisa, não desista dos seus sonhos, não desista do aluno”, disse o prefeito, que disse que diante de tantos bons exemplos, se vê encorajado a trabalhar ainda mais.
A secretária municipal de Educação, Marcia Baldini, também enalteceu o esforço de cada aluno que alcançou o mérito de chegar até a tão sonhada formatura. “Cada aluno e cada aluna que está aqui pode se dizer vitorioso e, mesmo apesar de todos os contratempos que a vida os colocou, tiveram a coragem e determinação na decisão de voltar para a escola”, destacou.
 
O EJA
O trabalho realizado pela EJA contempla adultos e jovens acima de 15 anos que por um motivo ou outro não concluíram a Fase I do Ensino Fundamental na idade certa ou mesmo não tiveram acesso à escola na infância. O público atendido é formado principalmente por idosos, pessoal com necessidades educacionais especiais e também estrangeiros. Desde o dia 1º de dezembro já estão abertas as matrículas e os interessados podem procurar diretamente as escolas que atendem esta modalidade.
A EJA é ofertada em Cascavel nas  Escolas Aníbal Lopes da silva, no Jardim Floresta; Atílio Destro, no Jardim Nova Itália; Divanete Alves Brito da Silva, no Bairro Periolo; Florêncio Carlos Neto, no Bairro Guarujá; Francisco Vaz de Lima, no Bairro Interlagos; Hermes Vezzaro, no Bairro Santo Onofre; José Henrique Teixeira, no Bairro Morumbi;Maria Tereza Abreu de Figueiredo, do Bairro Santa Cruz; Professora Maria Fumiko Tominaga, do Bairro Tarumã; Professora Maria dos Prazeres Neres da Silva, do Bairro Jardim União;, e também no Centro de EJA Paulo Freire, no Centro.

 Imprimir   Enviar por email   Comunicar erro   Receber Notícias  Compartilhe:  Compartilhe no Twitter  Compartilhe no Facebook  Adicione aos favoritos no Google

» Notícias Recentes

» Notícias Mais Acessadas