Notícias

 11.08.17 - 17h55

Agricultura Urbana: Conjunto São Francisco recebe implantação da sétima horta

Ao todo, projeto já tem 37 áreas públicas mapeadas e referenciadas para implantação de hortas na zona urbana

O Conjunto São Francisco, localizado no Bairro Periolo, região norte da cidade, está recebendo a sétima horta do Projeto Agricultura Urbana em Cascavel, um compromisso do prefeito Leonaldo Paranhos que visa à produção de alimentos em áreas urbanas e periurbanas, o desenvolvimento econômico e o bem-estar social com baixo custo de produção e o envolvimento da comunidade, eliminando ao mesmo tempo problemas de segurança pública relacionados a terrenos baldios, estimulando o combate ao mosquito Aedes aegypti e outros insetos, a geração de renda, a inclusão social, a qualidade de vida e a colaboração com o meio ambiente.

"Isso sem contar que as hortas têm produção de alimentos saudáveis, livres de agrotóxicos, sendo um instrumento de ação social e uma excelente estratégia de segurança alimentar e nutricional", enfatiza o coordenador do Programa Território Cidadão, e presidente da Fundetec, Alcione Tadeu Gomes, lembrando que o projeto faz parte do programa Território Cidadão, em parceria com a Fundetec e a Secretaria de Agricultura.

Até o momento já são 37 áreas públicas urbanas mapeadas e referenciadas para a implantação da Agricultura Urbana, cujo projeto de lei está sendo formatado para passar por aprovação na Câmara de Vereadores. "Por enquanto estamos fazendo a lição de casa, como pediu o prefeito, para depois estender o projeto para a população implantar em terrenos particulares", explica o coordenador executivo do Programa Território Cidadão, Ailton Lima, que também coordena o projeto Agricultura Urbana.

Assim que o projeto for aprovado as hortas serão instaladas em lotes vazios, aproveitando as áreas ociosas na área urbana e periurbana, para promover o plantio de hortaliças, ervas medicinais, ervas aromáticas, plantas ornamentais, criação de pequenos animais e instalação de miniagroindústrias.

A produção se destina ao autoconsumo das famílias, mas a ideia é também abastecer as Cozinhas Comunitárias, Restaurantes Populares, as Feiras Populares, escolas e Cmeis. A venda do excedente pode ser absorvida no mercado local por meio de associações de agricultores urbanos.

As hortas implantadas até o momento estão sendo cultivadas em parceria com associações de moradores. O Município entra com o preparo do solo, adubação, plantio, assistência técnica e maquinário. "Entregamos a horta pronta e a associação de moradores assume os cuidados e a manutenção, sempre com assistência técnica da prefeitura, por meio da Fundetec/Agrotec e da Secretaria de Agricultura", detalha Ailton.

 

 Imprimir   Enviar por email   Comunicar erro   Receber Notícias  Compartilhe:  Compartilhe no Twitter  Compartilhe no Facebook  Adicione aos favoritos no Google

» Notícias Recentes

» Notícias Mais Acessadas