Ambulantes: Empresa de Cascavel vence Preg„o para fornecer as food bikes

Padronização dos ambulantes dá mais um passo dentro do amplo projeto de revitalização do comércio da área central da cidade

A empresa de Cascavel Jec Trailers Reboques e Metalúrgica Ltda foi classificada nesta manhã (29) durante o Pregão Eletrônico nacional realizado pela BBMnet para fornecer as bicicletas adaptadas que serão utilizadas pela administração municipal no projeto de padronização dos vendedores ambulantes da área central da cidade. A licitação prevê a compra de quatro modelos diferentes das denominadas food bikes, num total de 38 unidades nesta primeira etapa do projeto.

Com preço máximo de R$ 300.273,21, o Registro de Preços por 12 meses atraiu três empresas participantes, sendo as outras duas de São Paulo. Aberto às 10 horas, foi finalizado logo em seguida com desconto de 5,15% concedido pela Jec Trailers, fechando em R$ 284.800,00, com redução de R$ 15.473,21 sobre o valor inicial. A segunda colocada, Alves e Santos Equipamentos Esportivos e Recreativos Ltda - ME, de São Paulo, deu lance de R$ 285.150,00 e a terceira, Megacom Comércio e Serviços Eirelli permaneceu no valor inicial de R$ 300.273,21. Ao todo, o Registro de Preços prevê a aquisição de até 57 bikes, sendo 15 do modelo 1; 20 do modelo 2; cinco do modelo 3 e 17 do modelo 4.

As food bikes possuem três rodas, ombrelone e contam com compartimentos para a armazenagem e exposição dos materiais, de acordo com a especificidade de cada comerciante. Os modelos oficiais serão distribuídos aos ambulantes que forem autorizados, que pagarão um valor anual para utilização das bikes após a obtenção da permissão de uso. Esse valor, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, João Alberto Soares de Andrade, ainda está em estudo e será publicado em decreto.

A padronização dos ambulantes faz parte de um amplo projeto de revitalização do comércio da região central de Cascavel que começou a ser executado ainda no ano passado e que envolve uma parceria inédita entre Município, a Fecomércio (Federação do Comércio do Paraná e o Sebrae. A ideia é implementar novas práticas comerciais para atrair consumidores e tornar o local um excelente espaço de compra e lazer para os moradores e visitantes da cidade, o que se traduz num shopping center a céu aberto. "No caso dos ambulantes, eles começaram a ser recadastrados ainda em 2014 pela Coopla (Comissão Permanente de Licenças para Atividades Ambulantes) para receber o Alvará. A triagem dos primeiros a receber as bikes também está por conta da Coopla. Além disso, cria-se um modelo estético e de qualidade de fiscalização único no Município", explica o secretário, lembrando que para obter o Alvará é necessário que os vendedores ambulantes tenham o protocolo de Alvará aprovado pela Coopla e atendam à legislação vigente.

Já o projeto da revitalização do comércio é amplo e deve atingir diretamente 250 empresas localizadas entre a Rua Sete de Setembro e Barão do Cerro Azul. E esse número pode aumentar, dependendo da adesão de outros comerciantes fora desse trecho.

 

Data de publicação: 29/03/2018